Autenticidade – Sê o Actor da tua Peça

Ser genuíno é algo que todos deveriam nutrir. Estamos continuamente a ser bombardeados por influências externas. Quantas vezes já deste por ti, a ter um determinado comportamento, só para encaixar na visão que alguém tem de ti. Sim, eu sei que só queres ser bem educado e agradar aos outros.

Mas tenho uma pergunta poderosa para ti: Sentes-te preenchido ou por vezes te sentes oco como uma concha vazia?

É incrível o número de papéis que desempenhamos ao longo de cada dia. A própria vida é um gigantesco palco de teatro. Todos nós, actores, desempenhando a visão que outros têm de nós próprios. Admite, poderá ser só o que os teus pais vêm em ti, ou o que o teu companheiro/a espera de ti, ou o teu chefe, ou o teu grupo de amigos, e continua por ai fora.

A maioria das vezes nós vivemos em piloto-automático, sem parar para pensar sobre o que está a acontecer, para ponderar o que estamos a sentir.

Quando desempenhamos o papel que alguém nos deu, estamos a usar a visão do Mundo dessa pessoa, os seus valores, e a percepção do que ela pensa que é a NOSSA identidade.

Parece estranho, não é? Pior, consegues sentir que não bate certo !

Quero te convidar a uma pausa. Encontra um sítio calmo onde possas, simplesmente, SER. Respira fundo algumas vezes e verbaliza a seguinte intenção – Quem sou eu?

Escreve num pedaço de papel as primeiras palavras que te surgirem no pensamento. Essas poderão ser muito próximas da tua identidade, de quem tu és.

Sem muito pensamento no processo, volta a respirar fundo um par de vezes e verbaliza – O que é importante para mim?

De novo, aponta. Esses serão, provavelmente, os teus valores.

Munido dessa informação, podes encarar cada papel que desempenhas e questionar – Este papel está alinhado com a minha identidade e os meus valores?

Não é incrível? Subitamente te apercebes que alguns desses papéis são totalmente contra tudo o que és e acreditas.

É essencial ter essa compreensão para a TUA transformação e, a beleza disto, é que só depende de TI !

Então e os outros? O que vão pensar de mim?

A maioria de nós, só quer agradar aos outros.

Todos nós temos medos. Desde a infância somos treinados para agradar o outro, e desde a adolescência, lutamos para nos integrarmos em grupos de pares.

Enquanto nos encaixamos, esquecemo-nos de quem somos. Em vez de vivermos como uma Estrela, somos meros satélites na vida de outros.

Quando vives pelos teus valores, verdadeiro com a tua identidade, tu irás atrair pessoas – as pessoas que, verdadeiramente, te compreendem. As pessoas que ressoam com a tua energia. Neste processo, há probabilidade de perderes também algumas pessoas. Mas, os que realmente interessam, os que realmente te amam, esses irão prevalecer.

Eu não acredito em todo o folclore de “todos deverão viver sempre felizes”. Às vezes ser autêntico implica que estejas triste, ou que tenhas de dizer “NÃO” ao convite de algum amigo ou poderás não gostar da atitude de alguém… Penso que o meu ponto de vista é claro.

Lembra-te: para ser verdadeiramente autêntico, abraça a tua identidade e honra os teus valores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *