Adoptar Novos Hábitos

Quando fazes algo em piloto-automático, sem lhe dar grande tempo de pensamento, estás no domínio do “não sei que sei fazer”, o chamado Inconsciente Competente. É como conduzir, fazes o percurso casa-trabalho-casa sem por vezes te aperceberes do que se passou na estrada. A isto se chama um hábito.

Perdido Por Cem, Perdido Por Mil

Quando tentas mudar um hábito, desejas mudanças demasiado grandes e demasiado rápidas. Toma como exemplo as resoluções de Ano Novo – “este ano vou perder 20kgs”, ou “este ano vou treinar todos os dias”, ou “este ano vou deixar de fumar”, ou ainda “este ano vou sair mais cedo do trabalho todos os dias para ter tempo para a família”.

Pegando num qualquer destes exemplos, facilmente se consegue encontrar momentos em que, por uma razão ou outra, será impossível cumprir. Um pico de stress então toma lá um cigarro; ou adoeces e então não consegues ir treinar durante uma semana.

Demasiado rápido atinges a sensação de “falhanço”.

E, se já estás a falhar, então “perdido por cem, perdido por mil”, e regressas ao seu lugar comum, à tua zona de conforto.

É que as mudanças provocam DOR. É por isso que é tão custoso mudar algo. Tens de sair dessa zona de conforto, embarcar numa zona que desconheces, sentir a dor da mudança até que atinges o lado de lá da tormenta e redescobres o PRAZER. E isso leva tempo…

Preciso De Motivação, O Que Posso Fazer?

Todos nós precisamos de ter algo que nos ajude a ultrapassar essa fase de dor e a sensação de “falhanço”.

Começa por definir bem a tua intenção

É muito importante que saibas realmente o porquê de quereres mudar. Convido-te a leres mais sobre a importância de teres uma ideia clara da tua intenção,aqui neste post.

Começa por definir as tuas mudanças utilizando o verbo SER

“Eu vou ser mais saudável este ano”, ou “eu vou ser mais activo este ano”, ou ainda “eu vou ser mais presente para a minha família”.

Sim, é verdade que agora parece que estás a definir uma mudança maior, mais larga, menos objetiva. Mas também é verdade que isto te permite maior espaço de manobra. Se por alguma razão tu não conseguires sair do trabalho à hora planeada, tu ainda não estás a falhar. Se adoeceres e não puderes ir treinar, tu não estás a falhar.

Tu queres mudar a tua IDENTIDADE, o teu SER.

Constrói o teu “Grupo de Suporte”

Nesse teu grupo de suporte tu irás querer ter pessoas que te “pedirão” responsabilidade pelo teu sucesso ou insucesso, e também pessoas que te inspirem na tua mudança.

As pessoas que estão à tua volta, quer tu queiras ou não, terão alguma influência em ti – escolhe quem está à tua volta de forma sábia!

E celebra!!!

Celebra todas as vitórias, por muito pequenas que sejam.

Repara que a mensagem chave é “pequenas vitórias“, preocupa-te em te melhorares 1% de cada vez.

Tu não precisas de esperar meses para poderes finalmente celebrar as tuas mudanças.

Se já perdeste 5kg, celebra. Certamente que se nota na tua silhueta. Então, aquela camisola larga (que agora ainda está mais larga), deita-a fora. Compra uma que fique mais justa ao corpo.

Tens de criar forma de ter uma recompensa pelo novo hábito que estás a querer instalar.

Isso quer dizer que até os “maus” hábitos têm uma recompensa?

De facto assim se verifica.

Todos os hábitos decorrem, continuamente, através de um ciclo. Tudo começa com um estímulo, um alerta que informa o teu cérebro de que deverá iniciar o comportamento. Vamos usar como exemplo um momento de pico de stress.

Passas então para uma fase de desejo. Tu desejas sair desse estado. O teu cérebro irá procurar por soluções que te permitam alterar o teu estado emocional.

Quando já sabes o que tens de fazer, passas à fase da resposta ao desejo, ou seja, o que será o teu comportamento. No caso do exemplo escolhido, facilmente nos lembramos que poderá ser comer chocolate. Os doces estão geralmente associados a momentos felizes, a festa. O cérebro quer nos levar para esse estado.

Se de facto, comer um pedaço de chocolate te faz sentir menos stressado, mesmo que por momentos, então estás a obter a recompensa da tua ação.

Segundo James Clear, o autor de “Atomic Habits“, um comportamento precisa sempre de estímulo, desejo e resposta. Mas para se repetir ao ponto de se tornar um hábito, é necessário que exista a recompensa.

Mas Porque É Tão Difícil?

A sugestão do chocolate como anti-stress em vez de uma sessão de treino físico, ou de uma maratona de cinema com pipoca em vez de uma tarde de caminhada numa serra não são coincidência – o nosso cérebro prefere sempre o caminho mais fácil, mais prazeroso e útil.

O nosso cérebro quer nos livrar de todo o mal, quer nos afastar de tudo o que nos possa causar DOR. Por isso é que as mudanças custam tanto, mas nunca te esqueças que a mudança te irá levar para áreas de PRAZER.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *