Enquanto aprendizes de feiticeiro (aka programadores) é nos apresentado um variado número de formas de programar, seja pela mão de professores, formadores, tutoriais ou livros. Cada um desses facilitadores terá a sua versão de padrão de código, mesmo que utilize algum padrão mais comum. Faz todo o sentido que enquanto aprendizes possamos ter contacto com a maior diversidade possível de cenários. Não que isso nos prepare melhor para o futuro mas, considero importante se ter uma visão alargada e agnóstica sobre todas as opções possíveis.

Esta situação poderá não se revelar um problema principalmente se se trabalhar sozinho. Em cada projeto podemos usar um determinado tipo de espaçamento, de formatação, de nomenclatura de variáveis, de … enfim, temos a liberdade de escolher. Essa liberdade, eventualmente, terá o seu lado negativo pois haverá código para manter de futuro.

Read More